Carregando...

DISCIPLINA Listagem de Ementa/Programa

BIOTECNOLOGIA FLORESTALDISCIPLINA 360571

VER OFERTA

ÓrgãoEFL Departamento de Engenharia Florestal
Código360571
DenominaçãoBiotecnologia Florestal
NívelMestrado
Início da Vigência em2004/1
Pré-requisitosDisciplina sem pré-requisitos
EmentaInício da Vigência em 2018/2

A Biotecnologia; Melhoramento Florestal; Cultura de Tecidos Vegetais; Silvicultura Clonal; Genômica Florestal; Marcadores Moleculares; Proteômica Florestal; Transgênese Florestal; Biossegurança Florestal.

Objetivo: Evidenciar de forma clara e prática, os conceitos relacionados à Biotecnologia Florestal, enfatizando a sua importância na área florestal, através do conhecimento de suas técnicas, métodos e aplicações.

Justificativa: Ampliação e inserção de novos trabalhos de pesquisas no programa de pós-graduação em Ciências Florestais através da inovação Biotecnológica; Inserção e treinamento dos estudantes na área de biotecnologia; Possibilidade de geração de trabalhos de pesquisa; Desenvolvimento da área de Melhoramento Florestal; Subsidiar conhecimentos em outras áreas de pesquisa da pós-graduação.

ProgramaInício da Vigência em 2018/2

1. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1 – A Biotecnologia
1.1 – Conceitos;
1.2 – O avanço das florestas clonais e a biotecnologia;
2 – Melhoramento Florestal
2.1 – Métodos de Melhoramento;
- Melhoramento de populações de plantas alógamas;
- Hibridação;
- Endogamia e Heterose;
- Seleção;
3 – Cultivo de tecidos Vegetais
3.1 – Aplicação do cultivo de tecidos;
3.2 – Fatores que influenciam o Cultivo de tecidos;
- Origem e tipo de material vegetal;
- Composição do meio de cultivo;
3.3 – Condições de incubação;
4 – Silvicultura Clonal
4.1 - Biologia da propagação clonal;
4.1 – Enxertia;
4.2 – Estaquia;
- Microestaquia;
- Miniestaquia;
- Macroestaquia;
4.3 – Testes Clonais;
4.4 – Seleção Precoce;
5 – Marcadores Moleculares
5.1 – Conceitos;
5.2 – Classificação;
5.3 – PCR
5.4 – Descrição dos marcadores
6 – Variabilidade Genética
6.1 – Estrutura Genética de populações;
7 – Transgênese Florestal
7.1 – A transformação genética de espécies florestais;
7.2 – Organismos geneticamente modificados no setor florestal;
8 – Biossegurança Florestal
8.1 – Avaliação de riscos bioltecnológicos;
8.2 – Biossegurança no Brasil

2. ESTRATÉGIAS DE ENSINO
2.1. Descrição das estratégias
Conforme sua carga horária, presença nas aulas teóricas. Realização de um trabalho prático. Apresentação de monografia (Revisão), onde se tem a apresentação oral e entrega do material escrito.

3. RECURSOS DIDÁTICOS
3.1. Descrição dos recursos
1. Exposição no quadro;
2. Exposição em Datashow;
3. Aulas práticas em campo e no laboratório de Tecnologia de Sementes e Biotecnologia

4. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
4.1. Descrição dos critérios
1. Participação em sala de aula;
2. Entrega e apresentação de monografia;
3. Condução de trabalho prático;
4. Preparação de Manuscrito.

BibliografiaInício da Vigência em 2018/2

1. BIBLIOGRAFIA
1.1 BIBLIOGRAFIA BÁSICA
Borém, A. Melhoramento de espécies cultivadas. UFV. 2007, 387p.
Borém, A. Biotecnologia Florestal. Viçosa: UFV. 2007, 387p.
Bueno, L. C. S.; Mendes, A. N. G.; Carvalho, S. P. Melhoramento genético de plantas: princípios e procedimentos. Lavras: UFLA, 2006.
Xavier, Aloísio. Silvicultura Clonal: princípios e técnicas. Ed. UFV, 272p. 2009.
Xavier, Aloísio. Silvicultura Clonal I: Princípios e Técnicas de Propagação Vegetativa, Viçosa, UFV. 2002.


2.2 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
Costanza, A.; Mc. Crod. ; Forest Biotechnology and its Responsible Use: A biotech Tree Primer by the Institute of Forest Biotechnology Paperback , 2011;

Clonal Forestry I: Genetics and Biotechnology; Mulkh-Raj Ahuja, William J. Libby;

Forest Products Biotechnology; Alan Bruce, John Palfreyman
Forest Biotechnology; M Sudhir

Objective Genetics, Biotechnology, Biochemistry and Forestry; V. V. Kanna.